Arte ao ar livre

Arte ao ar livre

Painéis de artistas plásticos famosos espalham cores pelas ruas do Recife

Como poucas cidades brasileiras, há muito que o Recife passou a ser uma autêntica mostra coletiva permanente de grandes artistas plásticos. Todos pernambucanos. Só que quase ninguém percebe todo esse patrimônio artístico a sua volta. Mas, quem prestar atenção, há de se encantar com uma centena de obras de Francisco Brennand, Lula Cardoso Ayres, Abelardo da Hora, Cícero Dias e Corbiniano Lins – apenas para citar os principais – espalhada pelos quatro cantos da cidade.

Alguns representam verdadeiros cartões postais, compondo fachadas de prédios do Centro. Outros decoram paredes internas de agências bancárias, lojas, hotéis e edifícios residenciais. O cinema São Luiz, o Aeroporto dos Guararapes e a Casa da Cultura também têm seus murais valiosos. A maioria deles produzida nas décadas de 50 e de 60. Lula Cardoso Ayres e Francisco Bren-nand são os autores da maior parte desse acervo.

Só para se ter uma idéia de sua produção, Lula Cardoso Ayres assinou mais de cem trabalhos até 1987, quando foi vitimado por insuficiência cardíaca. Seu primeiro mural data de 1942 e ainda decora a sede da Fundação da Chesf, na Rua do Paissandu.

Mas o primeiro mural abstrato da América do Sul é de autoria de Cícero Dias. Data de 1926 e está exposto na Secretaria da Fazenda do Estado. “Depois, fiz um grande painel inspirado em Joaquim Nabuco”, revela o artista.

É de Francisco Brennand a maioria dos trabalhos que embelezam as fachadas de muitos prédios recifenses. O maior deles (duzentos metros quadrados) data de 1967 e toma metade da lateral do edifício da Lojas Arapuã, voltada para a Rua do Sol.

Outro grande artista que contribui para embelezar a cidade com trabalhos de arte é Corbiniano Lins. Mas apenas dois de seus murais são em cerâmica – um na Fundação de Cultura da Cidade do Recife, na Avenida Cruz Cabugá, e outro na entrada do Bar Savoy, da Avenida Guararapes.

Nessa espécie de inventário dos painéis e murais artísticos do Recife incluem-se algumas peças do artista plástico Abelardo da Hora, criador das muitas estátuas,monumentos e bustos que se espalham por toda a cidade.

Roteiro dos murais do Recife

Lula Cardoso Ayres Agência do Citibank (Recife Antigo) Cinema São Luiz (rua da Aurora) Aeroporto dos Guararapes Museu do Trem (antiga Estação Central) Sede da Fundação Chesf (rua do Paissandu) Casa Lotérica Sonho Real (avenida Guararapes) Restaurante Maia’s, anexo à sede do Sport (avenida Abdias de Carvalho) Loja Emmanuele (rua Nova) Agência da Caixa Econômica Federal (avenida Guararapes) Agência da Caixa Econômica Federal (Shopping Center Recife) Banco Excel Econômico (rua da Palma) Edifício-sede do INSS (avenida Dantas Barreto)

Francisco Brennand Lojas Arapuã (rua Nova) Mesbla (avenida Conde da Boa Vista) Edifício Tiradentes (avenida Dantas Barreto) Sala de embarque do Aeroporto dos Guararapes Museu do Homem do Nordeste (avenida 17 de Agosto) Biblioteca Pública Estadual (Parque 13 de Maio) Agência Centro do Banco do Brasil Prefeitura do Recife Forte do Brum (em frente à Prefeitura do Recife) Sede do Sport (avenida Abdias de Carvalho) Edifício Círculo Católico (rua do Riachuelo) Igreja deSão José – Shopping Center Recife

Abelardo da Hora Edifício Joaquim Nabuco (Praça Joaquim Nabuco) Edifício José de Alencar (rua José de Alencar) Banco do Brasil (avenida Dantas Barreto)

Cícero Dias Casa da Cultura Secretaria da Fazenda do Estado (rua do Imperador)

Corbiniano Lins Bar Savoy (avenida Guararapes) Fundação de Cultura da Cidade do Recife (avenida Cruz Cabugá) Unibanco (agência 1º de Março)

Fonte Diário de Pernambuco – 04/fev/1998