Novo CD de Nando Cordeltraz do romântico ao frevo

Novo CD de Nando Cordel traz do romântico ao frevo
Nas onze faixas, o disco tem uma mistura de ritmos

Kélita Myra

Depois de dois anos afastado da mídia, Nando Cordel lança, no próximo sábado, no Teatro Guararapes, seu novo CD, Nando Cordel Especial. Não será uma apresentação comum. O megashow, segundo o próprio cantor, terá a participação do Balé Brincantes e de convidados que Nando prefere guardar segredo. O disco é um dos melhores de sua carreira. São 11 faixas divididas entre forró pé-de-serra, coco, música romântica e até frevo. O trabalho está bem variado. Nando divide o vocal com Amelinha numa música de ritmo agalopado e conta com a participação do seu amigo e primeiro parceiro, Dominguinhos. A música Aumenta Meu Salário é, até agora, a mais conhecida pelo público. “Já está tocando nas rádios e em todas as passeatas de trabalhadores”, brinca Nando. Compositor de primeira, ele se satisfaz nas palavras. “Uma mulher me pediu para fazer uma música para ela. Perguntei se ela cantava e ela disse que não, que seu marido havia ido embora”. Do encontro na rua, nasceu Volta Pra Casa, músiva romântica no estilo de De Volta Pro Aconchego, gravada por Elba ramalho. O CD está fresquinho, tem um mês de lançado e com a agenda cheia para os próximos meses. “O disco está caprichado. Passamos seis meses no estúdio e escolhemos os melhores arranjos”, encerra.Depois de desmaiar durante um show em Salvador, há dois anos, Nando Cordel percebeu que havia algo de errado em sua vida. O estresse era grande e ele não conseguia dormir. “Passei meses visitando vários médicos até que um amigo perguntou como estava o meu relacionamento com Papai do Céu. Foi quando descobri que estava com a vida muito egoísta e precisava enxergar o mundo com outos olhos”, lembra Nando.O reencontro com Deus e consigo mesmo trouxe mais do que paz ao cantor. Ele lançou a Série Meditação, uma coleção de 4 discos (o último será lançado no próximo mês) com músicas para relaxamento. Nas gravações, são utilizados instrumentos de cordas e sons da natureza como barulho de cahoeira e canto de passarinhos. “Só fiz 500 cópias do primeiro trabalho e distribuí entre amigos. A divulgação foi de boca em boca”, explica ele.Cordel diz estar num ótimo momento e pretende contiunuar assim. Se desligou das coisas materiais e agora dá mais valor às pessoas e aos sentimentos. “Me sinto como se tivesse 17 anos. Vejo o mundo de uma forma diferente, com os olhos da beleza”. De agora em diante, otimismo é o lema de sua caminhada. Nando diz ter perdido a ansiedade constante e ter-se tornado uma pessoa tranquila. “Antes reclamava de tudo. Se chovia ou fazia sol nunca estava satisfeito. Hoje, posso comer manga com farinha todos os dias e não vou pirar”, desabafa.Os 4 títulos (Doce Harmonia, Doce Paz, Doces Canções e Doce Luz – a partir do próximo mês) podem ser adquiridos nas lojas de discos da cidade ou pelo telefone 361 5363.

Conheça todas as músicas

Bateu de Close – Um galope com a participação especial de Amelinha.

Aumenta o Meu Salário – Coco de roda com guitarra e bateria.

Volta Pra Casa – Música romântica, no estilo de De Volta Para o Aconchego

É Tão Bom Te Amar – Forró pé-de-serra

O Povo Só Faz Lançar – Forró rápido que lembra a lambada.

Mensagem de Avião – Forró pé-de-serra

Rédea Solta – Música lenta feita em homenagem às mães.

Não Quero Mais Sofrer – Forró pé-de-serra

Vigiando Você – Forró pé-de-serra

Simbora, Bora, Bora – Forró rápido que lembra a lambada

Será Que é Essse – Frevo.

Músicas do compositor já foram trilha de novela

Nando Cordel faz músicas para todos os gostos. Maria Bethânia, Xuxa, e Leandro e Leonardo já gravaram músicas do artista pernambucano. Seu repertório fez parte da trilha sonora de novelas como Tieta e Roque Santeiro. Nascido em Ipojuca, Fernando Manoel Correia, passou a infância freqüentando as praias do litoral sul do Estado e escutando os repentes de seu pai. “Tenho 14 irmãos e éramos a platéia de papai. O sonho dele era cantar no rádio”, lembra. Seu Manoel Correia não realizou seu desejo, mas viu no filho mais velho suas esperanças renovadas. “Desde pequeno, me interessava por música. Queria cantar, tocar e fazer sucesso”, recorda Nando.Quando chegou a adolescência, veio estudar no Recife. Conforme o desejo da família, fez vestibular e se formou em publicidade. Apesar de todo o esforço, nunca exerceu a profissão. Há essas alturas, ele já tocava para amigos e na noite recifense. Aos 22 anos, foi tentar a sorte em São paulo. Era o sonho do sucesso na cidade grande. “Lá eu vi que a realidade é dura. Passei dez anos tocando na noite mas a concorrência era grande, principalmente quando você é nordestino”, desabafa. Sua carreira deu uma reviravolta quando conheceu Dominguinhos. Tornaram-se grandes amigos e também parceiros. Foi nessa época que Nando descobriu o prazer de “fazer letras” e, em parceria com o seu conterrâneo, compôs Isso Aqui Tá Bom Demais, gravada no mesmo ano(1984) por Chico Buarque. Elba Ramalho é a artista que gravou mais músicas do cantor, como De Volta Pro Aconchego, Vem Ficar Comigo e Folia Brasileira.Nando mora em Candeias e, há 16 anos, vive com Preta Cordel. “Tenho seis filhos. O mais novo tem três e o mais velho 14 anos”, explica o cantor. Os que ainda não tocam algum instrumento,já estão começando a se interessar. Nando não tem certeza se gostaria que os filhos entrassem para a carreira artística,mas não interfere. “É uma vida difícil. Tem que ter muito equilíbrio, talento e força de vontade. Só vai ficar quem for persistente”, adverte.Quando pergutado o que acha da sua vida, ele é categórico. “Dou bastante valor às pessoas. A gente precisa se desprender do egoísmo e começar a fazer para os outros o que queremos para nós mesmos”, declara. Para ele, se a população e os governantes preservassem o amor e a moral, o mundo seria muito mais digno.